O site não morreu!

Fernanda Pinho

O site não morreu!

Oi gente, tudo bem? Hoje quero começar nosso papo com uma provocação:

Há quanto tempo você não atualiza seu site?

Se sua resposta foi “há muito tempo” seu caso é grave. Se foi “não tenho site” seu caso é gravíssimo!

 

 

Em detrimento do intenso uso das redes sociais, os sites acabaram sendo deixados de lado por muitos profissionais e empresas e isso pode ser um erro grave.

 

 

 

 

Primeiramente, não podemos nos esquecer que o Google ainda continua sendo nosso maior guru. Por mais que seja possível encontrar produtos e serviços pelas redes sociais, é geralmente ao Google que a gente sempre recorre, correto? Se você tem um site bem indexado no Google (ou seja, atualizado, com conteúdo, responsivo, de fácil navegação) fica muito mais fácil de você ser encontrado.

 

 

 

 

Além disso, o site melhora sua credibilidade e reputação, especialmente entre os consumidores mais tradicionais. Você, que tem anos de mercado, pense comigo: desde que seu site foi colocado no ar pela primeira vez, quantas redes sociais já surgiram? Muitas! E os sites continuam lá, firmes e fortes, sendo o seu endereço oficial na internet. O site é o que chamamos no marketing de “canal proprietário”, já que ali você cria o conteúdo que quiser sem estar submetido a regras externas, como ocorre nas redes sociais.

 

 

 

 

Mas como manter o site em constante atualização? Tenho uma dica de ouro. Mas isso é assunto para uma próxima conversa.